Dia Interncacional da Poesia

[ Sobre a morte ]

Há tempos eu terminei de ler o livro juvenil que a Geração Editorial nos enviou: Como viver eternamente, de Sally Nicholls. Muito sensível e triste, gostei muito, e recomendo. A morte em si é triste, mas é o caminho natural da vida. Há algum tempo eu escrevi o poema abaixo, sobre uma menina com leucemia. Esse é o mesmo caso do garoto do livro que estou recomendando. Acredito que a morte não deva ser algo misterioso e tenobroso, acho muito bom que alguns livros tratem o tema de forma objetiva e delicada. Para saber mais sobre o livro, clique aqui.

Tsurus dobrados por Tereza Yamashita

21 horas e 30 minutos

Mãe, fala “boa noite, Grace”.

Boa noite, Grace.

Boa noite.

Sempre que sinto medo minha mãe me recita uma poesia.

Hoje estou com muito medo. Acabo de perder um amigo.

Estamos no hospital, estou com leucemia. Aqui todos têm câncer.

Minha mãe disse que viemos só para uma consulta de rotina, coisa boba, e acabei sendo internada. Meu nariz estava sangrando.

Tenho nove anos e um irmão de cinco. Ele é muito traquina. Hoje ele pegou o triciclo e percorreu toda a ala pediátrica. Atropelou enfermeiros, pacientes e arrancou olhares curiosos de todos.

Meninos sempre são mais levados que as meninas, eu acho.

A minha médica é superlegal e carinhosa. Ela tem uma pulseira linda, com um coração e  muitos pingentes, ela diz que ganhou de um velho amigo. Acho que foi do seu ex-marido, ela estava triste.

Estou sentindo muitos calafrios e estou chamando o Hugo a toda  hora. As crianças dizem assim, aqui, quando vomitam muito, é divertida a expressão. É a quimioterapia. Vou ficar careca. Eu sei onde comprar uma peruca.

A doutora diz que sou muito corajosa.

Minha mãe foi levar o meu irmão pra ficar alguns dias com a minha tia, em outra cidade, ele está muito gripado.

Ela sempre se despede de mim com um selinho. Te amo mãe!

Meu nariz está sangrando, chamei o Hugo outra vez, e outra, e outra.

Uma hora e meia de choques e mais choques. O meu coração parou, a médica inconformada foi obrigada a marcar o horário do meu óbito.

Mãe, você recita lindamente as poesias, mesmo de longe, escutei sua voz e o medo passou.

Mãe, fala “Boa noite, Grace”.

Boa noite, Grace.

Boa noite.

Obs: O poema já foi publicado em: Escritoras Suicidas e Um Olhar.

Curiosidade: A História de Sadako Sazaki

Quando a bomba de Hiroshima foi lançada, Sadako Sasaki estava prestes a completar dois anos. Apesar de se encontrar apenas a três kms do “ground zero” (ponto de impacto), escapou aparentemente ilesa. Na fuga com a mãe e o irmão, foi encharcada pela chuva radioativa que caiu ao longo do dia.

Até aos doze anos, Sadako parecia uma criança saudável. Estudava e brincava como outras crianças e uma das coisas de que mais gostava era de correr. Um dia, durante uma corrida na escola sentiu-se mal e caiu, ficando estendida no chão. Sadako estava com leucemia. Muitas outras crianças de Hiroshima começaram a apresentar os mesmos sintomas decorrentes da radiação provocada pela bomba. Quase todas morriam e Sadako ficou assustada, pois não queria morrer.

Ouvindo falar na lenda dos pássaros, segundo a qual aquele que dobrar mil aves de origami será curado das suas doenças, Sadako resolveu tentar. Enfraquecida, não teve força para dobrar os mil pássaros, e em 25 de outubro de 1955 faleceu rodeada pela família.

Seus amigos dobraram os tsurus restantes a tempo para seu enterro. Mas eles queriam mais, desejaram pedir por todas as crianças que estavam morrendo em conseqüência da explosão da Bomba Atômica. Então formaram um clube e começaram a pedir dinheiro para um monumento.

Estudantes de mais de três mil escolas no Japão e de nove outros países contribuíram, e em cinco de maio de 1958, o Monumento da Paz das Crianças foi inaugurado no parque da Paz de Hiroshima. Todos os anos no Dia da Paz (06/08) pessoas do mundo inteiro enviam tsurus de papel para o Parque. As crianças desejam espalhar ao mundo a mensagem esculpida à base do monumento de Sadako:

Este é nosso grito

Esta é nossa oração:

Paz no mundo

Dessa forma a sua mensagem de Paz e de Poesia está sendo transmitida ao mundo todo.

Anúncios

Um pensamento sobre “Dia Interncacional da Poesia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s